quinta-feira, 13 de junho de 2024

A trajetória ao segundo milhão - Parte 3 - Junho de 2024

 Olá pessoal


Espero que todos estejam bem.

Eu havia comentado no último post que o ano era 2012. Eu havia acabado de passar em um concurso público, com um bom salário para época (uns 13 mil) e minha carteira de investimentos era de uns 118 mil reais.

Na época eu tinha aplicações em Tesouro Direto, fundo de renda fixa, LCI, algumas ações, um Fundo Multimercado e uma aplicação de ações com capital protegido. O que hoje em dia seria uma alocação muito equivocada da minha parte.

À medida que ia adquirindo mais conhecimento, fui variando e modificando a alocação da carteira.

Adquiri um E-Book que falava sobre alocação de ativos e vi que esta seria a melhor metodologia para investir. Para quem não conhece, alocação de ativos significa definir algumas categorias de investimentos, com porcentagens fixas para elas. Por exemplo: Renda Fixa 50% e Ações 50%. E todo mês ou intervalo de tempo definido eu totalizo meus investimentos e aplico naquela categoria que ficou mais baixa. Por exemplo, se a bolsa caiu e a minha carteira ficou 45% ações e 55% em renda fixa, coloco dinheiro em ações e assim por diante.

E assim fiquei durante vários anos, colocando em fundo de renda fixa e fundo de ações do banco.

A partir de 2012, comecei a diversificar mais a carteira. Li dois livros que me ajudaram muito na escolha de ações, o primeiro foi "O investidor inteligente" do Benjamin Graham e outro foi "Faça fortuna com ações", do Décio Bazin. Achar estes livros foi um fato que guardo na memória até hoje. Estava eu na Livraria Cultura de São Paulo com minha mulher e ela estava observando umas prateleiras e eu estava na prateleira de "negócios". Estes dois livros estavam lá e eram os únicos exemplares disponíveis, ou seja, só tinha um de cada, parece que estavam esperando por mim. Hoje em dia são bem conhecidos, mas na época quase ninguém sabia deles.

Dei uma folheada e decidi comprar. E isso fez toda a diferença. Venho aplicando as instruções destes dois livros na seleção de ações há mais de 12 anos e está indo muito bem. A carteira que eu coloco aqui no blog é o resultado da aplicação dos dois livros.

Fiquei nesta toada por anos e acrescentei a categoria de Fundos Imobiliários. Para estes, decidi utilizar o índice IFIX do Ibovespa, comprando as ações de acordo com o índice.

E fiquei então com um terço de Renda Fixa em Tesouro Direto, um terço em Ações segundo os livros acima e um terço em Fundo Imobiliário segundo o IFIX.

Com o tempo fui mudando a alocação, mas isso fica para o próximo post.

Abaixo segue nossa carteira de ações que ainda estamos comprando:



No mais, grande abraço a todos!





10 comentários:

  1. Fala Investidor ABC,

    Tudo bem ?

    Acabei de.conhecer seu blog e é muito bacana de ver pessoas que conseguiram montar uma carteira com valor expressivo em.investimentos. Você tem algum quadro de acompanhamento da rentabilidade das classes dos seus ativos ? Tem como compartilhar com a gente ?
    Outro ponto que gosto sempre de conhecer de investidores quw chegam no patamar como o seu: como são seus gastos durante o mes ? Vc controla ? Teria como compartilhar com a gente ?

    Grande abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde amigo, obrigado por acompanhar o blog. Eu tenho um quadro de acompanhamento, mas não por ativo. Eu acompanho sempre o total da carteira. É uma planilha muito simples, onde ponho o total de cada categoria de ativo e qual o valor de cada um. Eu acompanhava antes por categoria mas era muito complicado e não agregava muito valor.
      Sobre os gastos, eu não acompanho por planilhas ou qualquer outro meio de controle. O que faço sempre é: eu recebo o salário e assim que cai o dinheiro eu retiro 30% e já mando para minha conta de investimentos, que é separada da minha conta de despesas. Quando você faz isso por muitos anos, como no meu caso, 18 anos, o seu estilo de vida acaba se adaptando a isso. Meu controle é: comprar tudo a vista e quando quero comprar algo mais caro eu junto dinheiro e compro a vista, desde por exemplo um celular até um carro. Tenho uma vida boa e confortável, mas absolutamente sem nenhum luxo ou coisas supérfluas. Gasto com coisas que eu gosto, como restaurantes, esporte (pratico 5 modalidades de esporte diferentes) e de vez em quando viagens (umas 2 por ano, mas sempre dentro do Brasil e de carro, pois gosto de dirigir em estradas). Mas não sou ainda independente financeiramente, isso acontecerá daqui a uns 3 a 4 anos, acredito.

      Excluir
  2. Muito bom seu blog, sempre dou uma olhada aqui. O 2o milhão chegou quantos anos depois do início dos investimentos? Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, obrigado por acompanhar o blog. Diria que do zero ao segundo milhão demorou 14 anos.

      Excluir
  3. Mto fera esse Blog.Acredita que a FEBESA ainda maném os fundamentos. Parece estar paralizando sem perspectiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo! A Ferbasa tem bons fundamentos em preço, dívida e lucratividade, além de pagar bons dividendos (nos últimos anos, acima de 10% ao ano), sendo assim, mantemos na carteira.

      Excluir
  4. Excelente conteúdo mano!

    ResponderExcluir
  5. É incrível a capacidade que um bom concurso público tem de mudar as nossas vidas, né?! Parabéns pela dedicação e disciplina até aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito piamente que se não fosse o concurso eu estaria muito pior do que hoje em dia.

      Excluir