terça-feira, 13 de novembro de 2018

Não dirijo nunca mais em São Paulo e carteira do mês.


Já a alguns anos, posso dizer que tenho um trabalho tranquilo. Não tenho mais deadlines insanos, chefes inseguros que fazem microgerenciamento ou mesmo medo de perder o emprego. O atingimento de certos objetivos profissionais e financeiros me permitiram ter este tipo de vida atualmente.

Todavia, ainda me desloco diariamente da região do ABC até o centro de São Paulo, perto da Praça da República. Faço isso utilizando transporte público, que por incrível que pareça, no horário que pego está bem mais vazio. Tomo duas conduções para ir trabalhar, sendo que na primeira posso ir sentado sem ninguém do meu lado e na segunda vou na famosa "sanfoninha" do ônibus, onde gasto 15 minutos em pé, mas sem ninguém encostando em mim.

No total dá 1h15 de viagem, em média, se não chover. Me sinto bem, porque posso ir lendo um livro ou ouvindo música, sem me importar com a selvageria do trânsito, deixando isso para os coitados dos motoristas de ônibus, que são verdadeiros heróis, pois aguentar o povo brasileiro e sua falta de civilidade e um mínimo de compostura não é fácil.

Pensando melhor, os motoristas também não são lá essas coisas, pois pelo menos na linha que eu pego alguns deles tem a cara de pau de ouvir músicas horríveis no último volume, mexer no celular e mesmo comer enquanto dirigem, sendo assim, merecem tudo o que acontece com eles também.

No mês de outubro tive que me deslocar do centro de SP para a região do Shopping Morumbi, que para vocês terem uma ideia se assemelha a saída para praia num feriadão todos os dias, por causa do trânsito. Como o transporte público nesta região é horrível, inventei de ir de carro.

Pior viagem. Depois de quatro dias de trânsito infernal, fiquei com torcicolo nos dois lados do pescoço, somente por conta da tensão. E olha que eu saía por volta das 16h30 do lugar. Fiquei em sofrimento todo o final de semana e não pude aproveitar direito um aniversário que aconteceu no sábado.

Foi quando percebi que somente com os dois últimos meses do lucro da minha carteira eu poderia pegar um Uber durante os próximos 6 anos todos os dias para ir trabalhar, se fosse o caso. Como é bom ter dinheiro!

Sendo assim, a última semana foi Uber direto, em que relaxava e ouvia algumas besteiras dos motoristas. Teve um até que me começou a falar de Bolsa, falando de canais de alta e baixa, suportes, ordens de start e stop. Me interessei um pouco e perguntei que corretora ele utilizava e este me informou que na verdade usava um SIMULADOR tipo Folhainvest para fazer as tais operações e que iria ficar rico quando aplicasse no mercado real!

Desejei-lhe boa sorte!


Teve um outro que com humildade se interessou sobre o assunto de investimentos, admitindo que não sabia nada e passei para ele via celular uma cópia do Homem mais rico da Babilônia, livro que considero junto com o Pai Rico, Pai Pobre os livros principais na vida de qualquer investidor iniciante. Espero ter mudado a vida de alguém, como estes livros mudaram a minha.

Bom, segue abaixo a nossa carteirinha de ações:


Ainda temos Guararapes, Metal Leve, Porto Seguro, Unipar, Sanepar, Santander e Mercantil do Brasil, mas não estamos comprando mais porque ficaram caras, mas mantemos porque ainda têm bons fundamentos.

No mais, mês maravilhoso após a eleição do nosso capitão com subida de 7% da carteira como um todo somente no mês de outubro.

Grande abraço à todos!


8 comentários:

  1. Ir todo o dia so ABC ao centro de SP já é um deslocamento razoável e em dias de chuva, complicado.
    Pra quem morar no ABC o ideal seria trabalhar no ABC, as distâncias são menores e o transporte público da região não é ruim e geralmente também não é lotado.
    Mas enfim... Sei que isso nem sempre é possível.
    Morar e trablhar em uma cidade como Santo André, SCS ou SBC te deixa com qualidade de vida parecida com que você teria morando em uma cidade de interior do porte de Ribeirão Preto, Uberlândia ou Londrina só pra citar alguns exemplos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do ABC é que com quase 100% de certeza não encontraria nenhuma atividade remotamente parecida com a que exerço em SP, certamente sem a mesma remuneração também. Sendo assim, me resta continuar trabalhando em SP pelos próximos 5 anos, quando segundo meus cálculos atingiremos a independência financeira real. Abraços!

      Excluir
  2. Ótima rentabilidade em Outubro de 7%.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o mercado de ações bombou assim como alguns pozinhos de opções de Petrobras que comprei. Vendi na rabeira, logo antes da queda. Ufa!

      Excluir
  3. Investidor, vou te dar uma dica, o app Ubook, vc paga uma anuidade e pode escutar muitos livros. Eu escuto muito no transito, eu dirijo muito, quase 3h por dia, e assim continuo lendo (ouvindo e aprendendo). Parabens pela renda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Muito obrigado pela dica. Vou dar uma olhada sim. Abraços!

      Excluir
  4. Olá estou gostando do seu Blog, cheguei até aqui pelo Blog do Pobreta. Sempre fui um fiasco financeiramente, vivi 8 anos em cheque especial 3000 reais negativos e atolado em cartão de crédito, já faz 8 meses que estou livre dos dois, quitei tudo mudei alguns hábitos e agora tenho meu salario inteiro na minha mão, segui alguns passos do Pobreta para sair da lama, sou casado tenho filhos pago uma pensão gorda de 1500 reais mas mesmo assim quero aprender a investir. Estou lendo o livro O HOMEM MAIS RICO DA BABILÔNIA e pretendo ter in sights para poder em breve realizar meu 1o humilde investimento, tenho 3 mil reais livre pra aprender a investir e 200 reais mensais. O que você me recomendaria? Agradeço se puder me ajudar!
    Acompanherei sempre seu Blog a partir de hoje!

    Cleiton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, obrigado por acompanhar o blog. Estive na mesmíssima situação que você uns 17 anos atrás. Sendo assim, a minha jornada de zero reais a um milhão de reais levou uns 15 anos , mais ou menos. O que posso dizer que fiz foi o seguinte:
      1) Não fazer mais dívidas de modo algum
      2) Depositar religiosamente 10% pelo menos do meu salário todos os meses em investimentos
      3) Estudar e ler sempre assuntos de finanças

      O resto, como determinar quais ativos irão fazer parte da sua carteira somente o tempo irá te ensinar. O que posso dizer é que se você seguir os passos acima você terá um futuro brilhante.
      A internet e os livros podem te dar todas as outras informações que você precisa.
      Se puder ter a ousadia, diria para você começar com o tesouro direto.
      Grande abraço!

      Excluir