quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Levei dois dias inteiros para investir 600 mil reais - Carteira do Mês - Outubro de 2020


Olá pessoal,

Espero que todos vocês estejam bem.

Recentemente eu passei por uma experiência interessante que acredito que valha a pena compartilhar com vocês.

Uma soma considerável de dinheiro surgiu na minha conta esta semana e realizei uma tarefa muito trabalhosa e ao mesmo tempo prazerosa que foi realizar a alocação de recursos entre todas as classes de investimentos que tenho.

Sendo assim, fiquei aproximadamente 2 dias inteiros até conseguir fazer todos os investimentos necessários para alocar 600 mil reais na carteira.

Comecei definindo todos os percentuais de ativos em que ia investir. No final ficou assim: 

- Fundos Imobiliários: 13,4%

- Ações brasileiras: 26,8%

- Previdência Privada/Fundos Multimercados: 10,0%

- Ouro: 3,5%

- Dólar: 3,5%

- Renda Fixa: 26,8%

- Criptoativos: 1,0%

- Investimentos Globais: 15%

Depois de definir a alocação em grandes classes, faltou definir as alocações internas, dentro de cada ativo. Essa parte ficou mais fácil, porque já tenho planilhas preparadas para cada um.

Para os Fundos Imobiliários, utilizo o Ifix, limitado aos fundos com mais de 1% de participação no índice. Neste caso emiti aproximadamente umas 20 ordens.

Para as ações, obviamente utilizei meus critérios de escolha segundo Benjamin Graham e Décio Bazin. Essa parte foi a mais fácil e apenas emiti as ordens de compra das empresas que já tenho pré-selecionadas e que publico no blog todo mês.

Previdência eu faço ainda porque ainda trabalho e faço declaração completa de IR. Sendo assim, vale a pena o aporte para potencializar a devolução do imposto de renda segundo o critério dos 12% da renda bruta.

Ouro não fiz aporte porque reduzi de 5% para 3,5% a alocação dos recursos, o mesmo acontecendo com o dólar.

Para a renda fixa continuo fazendo a alocação interna de 40% na Selic, 40% em IPCA e 20% em pré-fixados, com divisões internas em cada categoria de 50% para vencimento em menos de 5 anos e 50% para vencimento em mais de 5 anos.

Para criptoativos utilizo o fundo da Hashdex. Neste caso foi bom porque consegui colocar no fundo que tem 40% em criptoativos e assim pude potencializar a alocação nesta classe. Pena que subiu bastante na pandemia e acabei colocando dinheiro na alta.

E finalmente chegou a classe de globais. Para esta categoria, que é a mais nova que invisto, comecei quando cheguei no primeiro milhão. Fiz várias pesquisas e optei por não mandar dinheiro para fora do Brasil. Decidi que iria investir somente em ETFs e fundos. Comecei colocando dinheiro no SPXI11, que replica o S&P 500 e depois diversifiquei, colocando em fundos sem hedge de dólar. Neste caso, fiz uma divisão de multimercados em 35%, ações em 55% e renda fixa 10%, tudo internacional. Das pesquisas e assinaturas de casas de análise que tenho, defini um total de 21 ativos, entre fundos e ETFs.

Depois de definir todos os percentuais e os ativos a serem investidos, parti para a parte prática, que foi realmente a mais divertida. A parte de definição levou um dia inteiro e as ordens de investimento levou outro dia. Mas para alguns fundos tive que fazer declaração de investidor qualificado e levou algum tempo.

No mais, me senti muito bem e foi quase a realização de um sonho, que irá acontecer no futuro, ou seja, passar o dia todo apenas gerenciando a carteira.

Abaixo nossa carteirinha de ações:


Grande abraço!

26 comentários:

  1. Não sou muito a favor de previdencia privada, acho um investimento bem ruim, fora isso achei bacana sua exposição, está bem diversificado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, no caso da previdência é interessante porque ainda faço declaração de IR. Neste caso, os aportes até 12% da renda bruta são devolvidos pelo governo, além de que você pagará apenas 10% de imposto no futuro. Eu tenho a SuperPrevidência da Vítreo, que é um produto que tem uma boa rentabilidade.

      Excluir
    2. Anônimo,

      até uns 4 anos atrás eu não via bons produtos de previdência também não. Isso começou a mudar e hoje é possível encontrar excelentes fundos de previdência. Por exemplo, muita gente tem carteira de BOVA11 e Selic e se recusa a comprar previdência privada. Ao mesmo tempo, tem PGBL sendo vendido na XP (ibovespa trend 70) que é praticamente 70% ibov + 30% renda fixa com taxa de administração bem baixa e benefício fiscal.

      Tem fundos da verde de previdência com 70% de ações e por aí vai. Hoje em dia tem muita oportunidade boa pra pgbl. Não é mais igual antigamente.

      Excluir
  2. O que significa o (Boni) na sua tabela?

    Como é esse modelo de Graham que você utiliza?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde amigo, obrigado por acompanhar o blog. O Boni quer dizer que esta ação teve bonificação nos últimos três anos, que é uma forma de dividendo, já que você ganha mais ações da empresa.
      O modelo de Graham refere-se ao capítulo 14 do livro "O investidor inteligente" de Benjamin Graham, em que ele descreve uma metodologia de investimento em açõe. No caso já venho aplicando a uns 5 anos, com bom rendimento.

      Excluir
  3. Essa grana surgiu da venda de algum imóvel ?

    ResponderExcluir
  4. Deve ser uma sensação boa e ao mesmo tempo de dúvida pegar uma boa quantia assim e distribuir entre os investimentos. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita dúvida. Além da própria pressão familiar em que o pessoal pergunta onde ia colocar o dinheiro. Devido à cultura do país, me falaram que o ideal seria comprar imóveis de aluguel. Quando falei que ia colocar na bolsa, fundos imobiliários e até em fundos globais o pessoal me olhava como se eu fosse louco, mas ainda bem que a minha esposa me conhece e tem o histórico bom da rentabilidade dos investimentos. Mas lá no fundo a gente tem receio que venha um cisne negro e tenha perdas, mas como dizem: "Quem não arrisca não petisca!".

      Excluir
    2. Você divulga pra parentes detalhes de sua financeira?

      Excluir
    3. Existem certos fatos que acontecem em sua vida que é impossível ficar oculto às pessoas que convivem com você.

      Excluir
  5. Olá ABC quais FII'S entraram na carteira?
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, obrigado por acompanhar o blog. No caso dos FIIs eu faço o seguinte: vou no site da B3 e baixo o arquivo com a composição do IFIX, que seria o Ibovespa dos FIIs. Tiro fora todos os fundos que têm menos de 1% de participação no índice e então aplica nas mesmas proporções naqueles que sobraram.

      Excluir
  6. Cara, eu tenho aversão ao risco. Mais de 90% da minha carteira é tesouro selic. O resto, renda variável.

    Quando você acha que vale a pena sair da casa dos pais, sendo solteiro?

    Na minha cidade pequena, pra viver morando sozinho precisa de 3 mil mensais de ganhos, vai gastar uns 1.500 de despesas mensais pagando aluguel.

    Meu primo de 37 é solteiro e mora com os pais, agora que vai construir uma casa parece. Eu tenho 25.

    Sabe como é, alguns dizem que aluguel é dinheiro jogado fora, outros dizem que devemos comprar imóveis prontos a vista.

    Não me vejo saindo da casa dos pais até os 30. E quem fica até os 30, fica até os 35. 40? Ai não sei, porque eu quero viver a experiência de morar sozinho pra ver como é.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, obrigado por acompanhar o blog. Eu tenho uma opinião muito pessoal sobre esse assunto. Eu gosto muito do modelo americano, em que os filhos saem de casa aos 18 anos. Quando isso acontece amadurecemos muito mais rápido e nos tornamos pessoas mais maduras e independentes.
      Me perdoe se ofendo você, mas acho que quem pensa em sair da casa dos pais aos 30, 40 anos está sendo um pouco egoísta, pois está pensando somente em si mesmo.
      E os pais? Será que eles não querem também terem um pouco de sossego, independência? Assistir o programa que quiser, ouvir a música que quiser ao invés de ter que cuidar do bebezão, lavar a roupa dele, cozinhar pra ele, aturar o cara até quando?
      Conheço alguns caras que são assim e pessoalmente eu os considero uns fracassados como seres humanos, verdadeiros sanguessugas.
      Se eu tivesse vinte e poucos anos eu iria me aventurar, ir pra uma cidade grande (até mesmo fora do Brasil), estudar e trabalhar pra caramba pra que EU cuidasse dos meus velhos e não eles de mim.
      Grande abraço!

      Excluir
    2. PS.: Eu me tornei independente aos 25 anos.

      Excluir
    3. Acho que a pessoa deve sair quando puder se sustentar. Se tiver 40 anos ganhando 1500 não vai sair mesmo.

      Excluir
    4. Bem, uma diarista aqui no ABC consegue tranquilamente ganhar 3200 reais por mês, livre de imposto. Se o cara tiver 40 anos e ganha 1500 reais por mês, além de ser um sanguessuga é um cara que nem tentou melhorar. O grande problema das pessoas se chama preguiça e a nova geração tem um outro problema, porque além de ser preguiçosa não assume a própria vida. Gosta apenas de culpar os outros pelos seus problemas, a começar pelos pais.

      Excluir
    5. Tem que analisar o custo, numa cidade pequena é totalmente diferente. Em São Paulo não se vive com 3200, na cidade pequena sim.

      Cidade grande, estou fora.

      Excluir
    6. Concordo em partes com o ABC com relação ao cara com 40 anos ganhar 1,5k
      No Brasil tem muita gente com essa faixa de idade ou mais ganhando até seus 2k. E dentre esses cidadãos há também pessoas trabalhadoras, nem todo mundo é sanguessuga, por outro lado é fato que muito dificilmente alguém ao longo de 40 anos ou mais ainda que de origem humilde não tenha tido nenhuma oportunidade de buscar algo melhor.
      O que acontece bastante é que após certa altura as pessoas jogam a toalha e se acomodam onde estão. Isso é muito comum, vemos casos assim facilmente.
      Porém a alguns posts atrás o ABC relatou preocupação com o futuro financeiro de parentes (sobrinhas) se não me falha a memória. E que trabalha e investe também pensando nesses.

      Fica sossegado ABC seus parentes certamente saberão se virar e chegarão com a vida encaminhada aos 40 anos. Não precisa esquentar a cabeça.

      Excluir
    7. Ao anon de 25 anos.
      O exemplo da diarista que o ABC deu é pra mostrar que é possível aumentar o orçamento, mesmo em trabalhos mais humildes e mesmo para pessoas que não tem grande formação acadêmica.
      Desde que a pessoa corra atrás. Nesse caso não se apegue a valores e sim ao exemplo.

      Excluir
  7. Fala ABC, nossa região será que continuará livre do petismo? rsrs ao menos em Santo André vejo bastante obras e melhorias da prefeitura ! temos que torcer para que nossa região se desenvolva mais né? chega de ir trabalhar em SP rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que o povo do ABC já conhece bem os petistas e votou neles por pura inércia. Desde 2001 quando eles assassinaram o Celso Daniel para mim caiu a máscara. Estou na espera para ver se existe algum político conservador para votar este ano. Para vereador já tem o candidato apoiado pela Carla Zambelli, mas para prefeito ainda estou decidindo. Mas acredito que o ABC já cresceu demais.

      Excluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Pra mim ser independente aos 25 anos é ter a independência financeira, ou seja, milhões de reais na conta.

    Morar sozinho pra pagar contas e não sobrar nada qualquer um faz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser independente é ser um homem. Ou seja, trabalhar, pagar as próprias contas, se desenvolver, construir o próprio castelo e não ser um sanguessuga de idosos.
      Se sustentar aos 25 anos não é para qualquer um não. A imensa maioria vive infernizando a vida dos pais e egoisticamente vivendo às custas deles.
      E tem mais, existem ainda os que saem de casa e continuam a sugar o sangue dos pais, conheço vários e no final ainda jogam os coitados no asilo. Malditos! Deus saberá recompensá-los bem.

      Excluir